Make your own free website on Tripod.com

  Ano IX - Macau-RN, 01 a 15 de abril de 2004
  Editorial
  Charge
  Cartas
   Ponto Crítico
 
  Cidade
  Estado
  Grande Macau
  Esporte
  Política
  Economia
  Ciência e Tecnologia
  Educação e Cultura
  Últimas Notícias
 
  Status
  Astral
  Galera Radical
  Idéias e Debates
  Foto Legenda
 
  O Jornal
  Expediente
  Contato
  Utilidade
:. Editorial


A IMPRENSA E O PODER

Considerada como o quarto poder por sua influência junto a opinião pública, a imprensa desempenha grande papel na transformação da sociedade. Mas pelo fato de realizar esse árduo, mas gratificante trabalho, a imprensa e seus profissionais sofrem ameaças de todas as formas, principalmente dos que se acham dono do poder. Muitos governantes não admitem que a imprensa retrate os fatos com veracidade, daí os principais motivos dos jornalistas serem perseguidos.

É obvio que o poder tem sua importância, principalmente o político, mas em virtude disso, não tem o direito de querer destruir a imprensa, só pelo fato de não concordar na íntegra com seus ditames. Não se admite que no terceiro milênio os resquícios do absolutismo do século passado ainda sejam postos em prática com intuito de calar a imprensa. Isso está ocorrendo atualmente no Iraque. Os EUA não admitem que jornais iraquianos critiquem sua invasão e a imposição de seu poder absoluto na massacrada população. Afinal, a quem interessa calar a imprensa?

A imprensa deve usar a liberdade que tem para dizer a verdade, informando e esclarecendo à população os fatos como eles são, preservando os direitos do cidadão e os princípios democráticos. A função do governo é trabalhar pelo povo, pela manutenção da democracia e por um país onde haja justiça para todos. Em hipótese alguma, governo e imprensa devem se esquecer de que o povo é sua razão de existir. Daí a importância de trabalharem visando a formação de uma sociedade mais justa.